Páginas

terça-feira, 30 de outubro de 2018

E falando de empoderamento feminino…

Por Sandra Elisabeth


Para os que me conhecem de perto sabem que não sou das que defendem cotas para mulheres e muito menos daquelas que “queimam o sutiã” em forma de protesto! Sou daquelas que defende os direitos iguais e que as mulheres sejam reconhecidas por suas capacidades, habilidades e competências!

Acredito que cada uma de nós pode conquistar o que deseja trabalhando e se esforçando para tal, como qualquer pessoa!

Foto de rawpixel
Agora, o que não pode acontecer, de maneira alguma, é alguém tentar nos dizer o que devemos ou não fazer, quem devemos ser, o que temos que vestir, como falar, como se comportar, etc. Isto é mais do que ser missógino (para quem não sabe o que é: missógino significa ter ÓDIO DE MULHERES); é querer diminuir a importância histórica da mulher e reduzir a pó as pequenas conquistas que tivemos.

Empoderar uma mulher não é dar a esta uma chance maior, uma possibilidade extra! É ela poder ser quem é, como é! E por ser desta forma conquistar seu lugar no Mundo.

Não queremos caridade, queremos os mesmos direitos e o mesmo respeito! Porque quando os homens ficam tomando cerveja em um sábado à tarde em um posto de combustível são apenas amigos conversando e quando a mulher faz o mesmo é taxada de “biscate” ou de estar “indo atrás de homem”?

E se estiver, qual o problema? Porque os homens podem “sair para caçar” e as mulheres não?

Me lembro que no Brasil o seriado “Sex in the City” causou o maior rebuliço, justamente por que mostrava quatro mulheres independentes, que gostavam de se relacionar com outras pessoas, que tinham sonhos, que tinham desejos, tanto quanto qualquer outro ser humano.

Empoderar uma mulher não é dizer o que ela pode ou não fazer! É não dizer nada e deixar que ela escolha o que acredita ser melhor para ela! Eu, particularmente, prefiro ser mulher independente, daquelas que não perguntam se podem ou não fazer algo. Tenho amigas que não veem a hora de se casar e poder apenas tomar conta dos filhos!

E qual o problema? Cada uma de nós sabe exatamente o que é melhor para si!

Caminhamos muito até aqui, e hoje podemos nos sentir empoderadas, podemos ser quem quisermos ser, sem dar explicações para ninguém. Espero que possamos usufruir de pelo menos mais quatro anos assim, sem sermos taxadas de incompetentes ou sermos ameaçadas de estupro apenas por acreditar em coisas diferentes das demais pessoas!

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Syndreams abre chamada para processo de aceleração

Por Sýndreams Aceleradora

A Syndreams abre inscrições para as startups que desejam participar de seu programa de aceleração em 2019.

A inscrição para os interessados iniciou dia 20/10/2018 e vai até 08/11/2018.


Os critérios de avaliação são:

  • Ter inovação no produto, serviço ou modelo de negócio.
  • A startup precisa obrigatoriamente ter CNPJ com endereço em qualquer cidade do Brasil;
  • Principal executivo deve constar no contrato social da startup;
  • Ter o produto ou serviço (MVP) em comercialização (vendas);
  • Preencher Pesquisa Emory University
  • Envio de Apresentação Pitch (pdf) até dia 20/11/18 contendo:
    • Informações sobre oportunidades do mercado de atuação da startup;
    • Modelo de negócio (Canvas);
    • Possuir equipe ou sócios com conhecimentos e habilidades complementares;
    • Faturamento total dos últimos 9 meses (acumulado de janeiro/2018 à setembro/2018);
    • Justificar a necessidade de investimento total x utilização do recurso.

As startups selecionadas terão o acompanhamento e mentorias de 12 meses, incluindo:
  • Metodologia desenvolvida por Sandra Elisabeth e Robisom Calado, publicado em livro pela Global South Press(EUA): “Planejamento Estratégico Lean (Lean Startup no Brasil)”;
  • Relatório Valuation da startup;
  • Análise com os empreendedores do perfil de investimento que buscam para a startup;
  • Acompanhamento e reunião com investidores. As negociações de investimento e equity (participação na startup) serão acordadas entre investidor e startup;
  • A Sýndreams durante a aceleração retem 12% do faturamento da startup no período. A Sýndreams não fica com equity (participação societária) da startup.
* o investimento financeiro dependerá das métricas de resultados e necessidades da startup. E do relatório de due diligenceque será feito na startup para o investidor.

As inscrições podem ser feitas clicando aqui.

Dúvidas devem ser encaminhadas para criativa@syndreams.com.br

terça-feira, 16 de outubro de 2018

O eCommerce para empreender. Parte II

Por Nivaldo Silva - Parceiro da Sýndreams Aceleradora


Dando continuidade ao artigo anterior, o qual apresentei as vantagens de vender online, neste vamos detalhar um pouco os processos envolvidos em um negócio online.
Na última palestra que assisti, o pessoal da B2W reforçou que no Brasil 5% das vendas são realizadas no ecommerce, nos EUA são 12 % e 20% na China, isso mostra o potencial que existe no mercado.
Uma vez estabelecida a plataforma que será comercializado os produtos, é importante desenvolver ao mesmo tempo os seguintes pontos.
Fornecedores – é muito importante ter uma parceria boa com os fabricantes ou distribuidores que consigam atender de maneira rápida, em primeiro momento é ideal trabalhar com fornecedores os quais tenha contato, que já conheça o mercado. Quando o negócio estiver já desenvolvido, pode-se buscar outros fornecedores que não seja do ramo que tenha muito conhecimento. É válido utilizar o network para desenvolver estas parcerias, principalmente os que estiverem próximos da sua cidade, o que facilita a muito o dia a dia. Recomendo visitar feiras setoriais para conhecer novos fornecedores.
Transportadora e correios – o principal agente de transporte no Brasil é a empresa Correios, um contrato com uma agencia franqueada pode ajudar muito o seu negócio, no entanto, alguns produtos não são entregues por eles devido tamanho, peso ou outra especificação, sendo assim, as transportadoras são a solução para o envio das mercadorias vendidas. Temos na região de campinas as principais transportadoras, o que precisa se observar é se ela entrega em todo o Brasil ou apenas em alguma região, se possui código de rastreio, se ela disponibiliza cotação online, finalmente como é realizada a migração com plataformas de ecommerce, algumas ainda não possuem essa opção, o que dificulta muito o dia a dia.
Equipe – como toda empresa, o ecommerce necessita muito do fator humano, as pessoas que trabalham farão toda diferença para o sucesso do negócio. No início pode ser somente o próprio empreendedor, quando as vendas aumentarem será necessário uma equipe, com isso vem toda as exigências trabalhistas e de liderança. Na questão trabalhista o escritório contábil pode ajudar muito, já no âmbito de liderança é de extrema importância o próprio dono do negócio e passar o seu ritmo de trabalho para a equipe.
Site – o visual do site é a vitrine do ecommerce, o cliente utiliza das informações que estão ali contidas para tomar a decisão de compra ou não. Vários especialistas aconselham seguir alguns sites como referência para ter como exemplo a ser seguido na sua loja online. Aqui cabe a analise se terá o apoio de uma agencia de publicidade ou um profissional interno com experiencia nesta área.
Local de trabalho – ter um ecommerce necessita ter um espaço para trabalhar, no início pode ser na própria casa, ou em uma sala comercial de pequeno porte, muitos ecommerce necessitam ter em estoque os principais produtos que vendem, para isso é importante o armazenamento correto dos produtos, o que será difícil conseguir crescer se continuar home office.
Ainda temos muito a discutir sobre eCommerce, nos próximos artigos aprofundaremos outros temas relacionados a anúncios de produtos e aos marketplaces.
Fiquem com Deus e até mais.

Um abraço.

Nivaldo J Silva, diretor do CIESP de Santa Bárbara d´Oeste,
diretor do e-Commerce www.LuGuicommerce.com.br
Blog: EmpreenderEsuperar.blogspot.com.br/

terça-feira, 9 de outubro de 2018

Incubadora José João Sans realiza “Café com Informação” e tem palestra de Stéfano Carnevalli

Por Sýndreams

Na última semana de setembro aconteceu o “Café com Informação” na Incubadora José João Sans de Sta. Bárbara D’Oeste e contou com a participação de Stéfano Carnevalli como palestrante.


Stéfano Carnevalli
O tema da palestra foi “Tendências e Oportunidades da Indústria 4.0” e teve a presença de incubados, graduados e parceiros da Incubadora.

O Café com Informação acontece uma vez por mês na Incubadora José João Sans e tem como objetivo fomentar o desenvolvimento dos empreendedores incubados e apresentar a eles as tendências da Indústria 4.0.

Empreendedores na Incubadora
Vários insiths foram apresentados para os empreendedores, exemplos de cases de sucesso e sugestões de o que e como fazer para acompanhar estas tendências.

No final do evento, todos foram convidados para um café da manhã com muito networking.

Empreendedores na Incubadora



terça-feira, 2 de outubro de 2018

Sýndreams Aceleradora participa da Semana de Tecnologia SENAI Mogi Guaçu

Por Sýndreams Aceleradora

O mês de setembro foi bem movimentado para os mentores da Sýndreams Aceleradora. Foram pelo menos 3 grandes eventos onde nossos mentores participaram como palestrantes, levando informações e tirando dúvidas de empreendedores.

O último evento aconteceu dia 21 de setembro no SENAI de Mogi Guaçu, onde Stéfano Carnevalli realizou a palestra “ Aceleradora, Startups e Investimento Anjo”, encerrando a Semana Tecnológica do SENAI.

Stéfano Carnevalli
A maior dúvida dos alunos era referente os impactos da Indústria 4.0 nas empresas e claro quais as oportunidades que serão geradas no futuro e para os empreendedores.

O tema central da Semana Tecnológica do SENAI de Mogi Guaçu foi Indústria 4.0 e teve como atividades:



O evento foi destinado aos alunos e docentes do SENAI, com o objetivo de aprimorar a formação acadêmica e profissional.

Alunos SENAI

Alunos SENAI