Páginas

terça-feira, 13 de novembro de 2018

Qualidade: o que é? O que significa?

Por Sandra Elisabeth

Foto de Raquel Martinez

Recentemente tive uma conversa interessante com um grupo sobre qualidade!

Comecei perguntando: o que é qualidade? E tive como resposta uma expressão de “tela azul”!

Todos temos a sensação de que sabemos o que é qualidade, afinal “qualidade é qualidade”! Mas será que qualidade para mim é a mesma coisa de qualidade para você?

Quando pensamos em “qualidade na empresa” precisamos nos atentar que a qualidade é entregue para o cliente, ou seja, seu cliente é quem defini o que é qualidade para ele, mediante o uso do produto ou serviço!

Por exemplo, para os apaixonados por carro, um carro com qualidade talvez seja o que possua força, velocidade, boa arrancada e designer moderno; para uma empresa que precisa adquirir um carro para equipe de vendas um carro de qualidade é aquele que gasta pouco combustível, é flex e dá pouca ou nenhuma manutenção e se der é barato!

Para alguns autores qualidade ainda pode ser entendida como:

       Não possuir defeitos,
       Oposto à variabilidade,
       Relação custo-benefício,
       Atendimento às expectativas do cliente,
       Conformidade às exigências e especificações,
       Menor perda que um produto causa à sociedade.

E a definição de qualidade muda com o tempo, o que era no passado não vale mais para o presente! Isto, principalmente, por que qualidade atende as expectativas do cliente e estes estão mudando rapidamente!

Então, para uma empresa definir se seu produto ou serviço tem qualidade ela precisa primeiro saber o que faz seu público-alvo dizer que algo atende suas expectativas e só depois conceituar ‘qualidade’ para os produtos da empresa.


Foto de rawpixel
Em resumo: o conceito de qualidade poderia ser “algo que depende da expectativa do cliente frente ao produto ou serviço comprado”, desta forma escuto o cliente, garanto a qualidade e o mais importante fidelizo o cliente, já que o atendi plenamente!


terça-feira, 6 de novembro de 2018

Termina dia 20 de novembro a Chamada para Aceleração de Startups da Sýndreams

Por Sýndreams Aceleradora


Empreendedores com negócios nas áreas de Inovação Industrial, Economia Criativa e Agronegócios lembrem-se que a chamada para startups participarem do processo de aceleração da Syndreams Aceleradora termina dia 20 de novembro.



Os critérios de avaliação são:

·         Ter inovação no produto, serviço ou modelo de negócio.
·         A startup precisa obrigatoriamente ter CNPJ com endereço em qualquer cidade do Brasil;
·         Principal executivo deve constar no contrato social da startup;
·         Ter o produto ou serviço (MVP) em comercialização (vendas);
·         Preencher Pesquisa Emory University
·         Envio de Apresentação Pitch (pdf) até dia 20/11/18 contendo:
o    Informações sobre oportunidades do mercado de atuação da startup;
o    Modelo de negócio (Canvas);
o    Possuir equipe ou sócios com conhecimentos e habilidades complementares;
o    Faturamento total dos últimos 9 meses (acumulado de janeiro/2018 à setembro/2018);
o    Justificar a necessidade de investimento total x utilização do recurso.

As startups selecionadas terão o acompanhamento e mentorias de 12 meses, incluindo:
·         Metodologia desenvolvida por Sandra Elisabeth e Robisom Calado, publicado em livro pela Global South Press(EUA): “Planejamento Estratégico Lean (Lean Startup no Brasil)”;
·         Relatório Valuation da startup;
·         Análise com os empreendedores do perfil de investimento que buscam para a startup;
·         Acompanhamento e reunião com investidores. As negociações de investimento e equity (participação na startup) serão acordadas entre investidor e startup;
·         A Sýndreams durante a aceleração retem 12% do faturamento da startup no período. A Sýndreams não fica com equity (participação societária) da startup.
* o investimento financeiro dependerá das métricas de resultados e necessidades da startup. E do relatório de due diligenceque será feito na startup pelo investidor.

As inscrições podem ser feitas clicando aqui.

Dúvidas devem ser encaminhadas para criativa@syndreams.com.br

terça-feira, 30 de outubro de 2018

E falando de empoderamento feminino…

Por Sandra Elisabeth


Para os que me conhecem de perto sabem que não sou das que defendem cotas para mulheres e muito menos daquelas que “queimam o sutiã” em forma de protesto! Sou daquelas que defende os direitos iguais e que as mulheres sejam reconhecidas por suas capacidades, habilidades e competências!

Acredito que cada uma de nós pode conquistar o que deseja trabalhando e se esforçando para tal, como qualquer pessoa!

Foto de rawpixel
Agora, o que não pode acontecer, de maneira alguma, é alguém tentar nos dizer o que devemos ou não fazer, quem devemos ser, o que temos que vestir, como falar, como se comportar, etc. Isto é mais do que ser missógino (para quem não sabe o que é: missógino significa ter ÓDIO DE MULHERES); é querer diminuir a importância histórica da mulher e reduzir a pó as pequenas conquistas que tivemos.

Empoderar uma mulher não é dar a esta uma chance maior, uma possibilidade extra! É ela poder ser quem é, como é! E por ser desta forma conquistar seu lugar no Mundo.

Não queremos caridade, queremos os mesmos direitos e o mesmo respeito! Porque quando os homens ficam tomando cerveja em um sábado à tarde em um posto de combustível são apenas amigos conversando e quando a mulher faz o mesmo é taxada de “biscate” ou de estar “indo atrás de homem”?

E se estiver, qual o problema? Porque os homens podem “sair para caçar” e as mulheres não?

Me lembro que no Brasil o seriado “Sex in the City” causou o maior rebuliço, justamente por que mostrava quatro mulheres independentes, que gostavam de se relacionar com outras pessoas, que tinham sonhos, que tinham desejos, tanto quanto qualquer outro ser humano.

Empoderar uma mulher não é dizer o que ela pode ou não fazer! É não dizer nada e deixar que ela escolha o que acredita ser melhor para ela! Eu, particularmente, prefiro ser mulher independente, daquelas que não perguntam se podem ou não fazer algo. Tenho amigas que não veem a hora de se casar e poder apenas tomar conta dos filhos!

E qual o problema? Cada uma de nós sabe exatamente o que é melhor para si!

Caminhamos muito até aqui, e hoje podemos nos sentir empoderadas, podemos ser quem quisermos ser, sem dar explicações para ninguém. Espero que possamos usufruir de pelo menos mais quatro anos assim, sem sermos taxadas de incompetentes ou sermos ameaçadas de estupro apenas por acreditar em coisas diferentes das demais pessoas!

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Syndreams abre chamada para processo de aceleração

Por Sýndreams Aceleradora

A Syndreams abre inscrições para as startups que desejam participar de seu programa de aceleração em 2019.

A inscrição para os interessados iniciou dia 20/10/2018 e vai até 08/11/2018.


Os critérios de avaliação são:

  • Ter inovação no produto, serviço ou modelo de negócio.
  • A startup precisa obrigatoriamente ter CNPJ com endereço em qualquer cidade do Brasil;
  • Principal executivo deve constar no contrato social da startup;
  • Ter o produto ou serviço (MVP) em comercialização (vendas);
  • Preencher Pesquisa Emory University
  • Envio de Apresentação Pitch (pdf) até dia 20/11/18 contendo:
    • Informações sobre oportunidades do mercado de atuação da startup;
    • Modelo de negócio (Canvas);
    • Possuir equipe ou sócios com conhecimentos e habilidades complementares;
    • Faturamento total dos últimos 9 meses (acumulado de janeiro/2018 à setembro/2018);
    • Justificar a necessidade de investimento total x utilização do recurso.

As startups selecionadas terão o acompanhamento e mentorias de 12 meses, incluindo:
  • Metodologia desenvolvida por Sandra Elisabeth e Robisom Calado, publicado em livro pela Global South Press(EUA): “Planejamento Estratégico Lean (Lean Startup no Brasil)”;
  • Relatório Valuation da startup;
  • Análise com os empreendedores do perfil de investimento que buscam para a startup;
  • Acompanhamento e reunião com investidores. As negociações de investimento e equity (participação na startup) serão acordadas entre investidor e startup;
  • A Sýndreams durante a aceleração retem 12% do faturamento da startup no período. A Sýndreams não fica com equity (participação societária) da startup.
* o investimento financeiro dependerá das métricas de resultados e necessidades da startup. E do relatório de due diligenceque será feito na startup para o investidor.

As inscrições podem ser feitas clicando aqui.

Dúvidas devem ser encaminhadas para criativa@syndreams.com.br